Concluída a ampliação da pista do Aeroporto Salgado Filho em Porto Alegre



Porto Alegre está mais perto de ampliar negócios e viagens. A tão aguardada ampliação da pista do aeroporto Salgado Filho está concluída.


A medicina ocupacional do Grupo Realiza se orgulha de ter feito parte desta história, do início até o final da obra. Desejamos que as novas instalações sejam lugares de passagem para boas viagens, melhores destinos, novos desafios e encontros maravilhosos!


Sobre a obra

Iniciadas em março de 2018, as obras foram retomadas há aproximadamente 180 dias, depois de terem ficado cinco meses parada. De lá para cá, o consórcio HTBM – contratada pela Fraport – finalizou os serviços nos 920 metros de nova pista. Também foi construída a área de escape das aeronaves.

Agora, a Fraport providencia a organização dos equipamentos que auxiliam pousos e decolagens, o chamado CAT-II. Esse sistema foi instalado em 2014, e diminuiu consideravelmente os transtornos ocasionado pela neblina. Ele fica bem no local onde as obras ocorreram, motivo pelo qual precisou ser retirado.


A instalação dos instrumentos de auxílio à navegação aérea deverá ocorrer ainda no mês de março. Concluída essa etapa, faltará ainda a realização de testes e a homologação por parte do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA). Há expectativa que ainda no primeiro semestre seja possível concluir todos estes procedimentos.


A obra precisou parar em abril por causa da demora no reassentamento das famílias da Vila Nazaré. Somente em julho de 2021, a remoção foi concluída.


Contratualmente, a ampliação da pista deveria ter sido finalizada em dezembro de 2021. Mas, a Agência Nacional da Aviação Civil (Anac) autorizou a prorrogação dos trabalhos em mais oito meses.


Sobre a nova pista


Ao todo, a pista tem agora 3,2 quilômetros, o que irá favorecer mais rotas internacionais a partir de Porto Alegre. O desembarque de aviões de carga maiores permitirá ampliar o transporte de mercadorias.


Chama a atenção que o trecho ampliado não tem taxiway – a faixa que é usada para que as aeronaves possam manobrar e se deslocar até o terminal de passageiros. Segundo a Fraport, essa pista paralela não é necessária neste momento. A obra será avaliada, de acordo com o aumento das operações.


Diferente de outros aeroportos, que tem a chamada Resa em concreto, a área de escape foi construída com grama, com 240m de comprimento e 150m de largura.


A ampliação da pista é a última obrigação contratual referente à obras que a Fraport tem com a Agência Nacional da Aviação Civil (Anac). Vencedora do leilão realizado em março de 2017, a empresa deverá operar na Capital até 2043, com possibilidade de prorrogação de contrato por mais cinco.


O novo terminal do aeroporto foi inaugurado no segundo semestre de 2001. Já naquela data se discutia a necessidade de que o Rio Grande do Sul tivesse um local mais adequado para receber aeronaves de grande porte, o que traria benefícios econômicos proveniente das exportações de produtos gaúchos.


Fonte: GZH

Últimos posts
grupo branco.png