Informação séria também é Saúde


Você está em dúvida sobre o enquadramento de colaborador no Grupo de Risco e se deve afastá-lo das atividades presenciais na empresa?

Para esclarecer este aspecto, disponibilizamos a Avaliação Médica Extra PCMSO para os colaboradores das empresas que tem dúvida no enquadramento do grupo de risco, considerando doenças pré existentes e o controle das mesmas. Em decorrência da avaliação, o médico emite um documento recomendando ou não o afastamento.

Agende o atendimento pelo whatsapp 51 98913-5829.

Você está em dúvida sobre os sintomas ou teve contato com alguém que está com sintomas de síndrome gripal (febre + tosse ou dificuldade respiratória ou dor de garganta)?

Ligue para o nº 136 para receber orientação.

Qual a determinação legal sobre o afastamento de pessoas com sintomas de síndrome respiratória?

Sobre afastamento, a Portaria Nº 454, de 20/03/2020, determina que para contenção da transmissibilidade do covid-19, deverá ser adotada como o isolamento domiciliar da pessoa com sintomas respiratórios e das pessoas que residam no mesmo endereço, ainda que estejam assintomáticos, devendo permanecer em isolamento pelo período máximo de 14 (quatorze) dias.

Para afastamento é necessário Atestado Médico?

Sim, a Portaria Nº 454 determina que a medida de isolamento somente poderá ser determinada por prescrição médica, por um prazo máximo de 14 (quatorze) dias, considerando os sintomas respiratórios ou o resultado laboratorial positivo para o SARSCOV-2. O atestado emitido pelo profissional médico que determina a medida de isolamento será estendido às pessoas que residam no mesmo endereço, para todos os fins.

O que são testes para detecção de doenças como a Covid-19?

São exames que detectam se a pessoa teve ou não contato com o vírus.

Que tipo de amostra é usada nos testes?

Existem os testes que usam sangue, soro ou plasma e os outros que precisam de amostras de secreções coletadas das vias respiratórias, como nasofaringe (nariz) e orofaringe (garganta).

E quais são os tipos de testes aprovados até o momento?

Há testes sorológicos, que fazem o uso de amostras de sangue, soro ou plasma e de uma metodologia chamada imunocromatografia (geração de cor a partir de uma reação entre o antígeno e o anticorpo) para detectar anticorpos produzidos pelo próprio organismo do paciente em resposta à infecção pelo novo coronavírus, chamados de IgM e IgG. Esses indicadores revelam se a pessoa teve ou não contato com o vírus.

Tendo em vista que o organismo demanda um tempo para a produção desses anticorpos (janela imunológica) a partir do contágio, a imunocromatografia é indicada para exames a partir de 10 dias após o início dos sintomas.

Também foram aprovados testes para detecção de anticorpos com o uso de outras metodologias, como ELISA – que se baseia numa reação enzimática; imunoensaio quimioluminescente (CLIA) – que torna a reação antígeno-anticorpo visível por uma reação química; e imunofluorescência – no qual a leitura do resultado é feita a partir da fluorescência formada na reação do antígeno com o anticorpo.

Entre os testes aprovados também há os que usam o método RT-PCR (sigla em inglês para transcrição reversa seguida de reação em cadeia da polimerase), recomendado para o diagnóstico da doença. Esse tipo de teste se baseia na detecção de fragmentos do material genético do vírus e revela se a pessoa está doente no momento da realização do exame, porém não detecta contágios passados.

O que são os testes rápidos?

Esse termo vem sendo usado popularmente para os testes imunocromatográficos. No caso dos testes rápidos para o coronavírus, são dispositivos de uso profissional, manuais, de fácil execução, que não necessitam de outros equipamentos de apoio (como os que são usados em laboratórios) e que conseguem dar resultados entre 10 e 30 minutos.

Os testes rápidos são de uso profissional?

Sim. É sempre importante ressaltar que os testes rápidos são de uso profissional e que os seus resultados devem ser interpretados por um profissional de saúde, considerando informações clínicas, sinais e sintomas do paciente, além de outros exames. Somente com esse conjunto de dados é possível fazer a avaliação e o diagnóstico ou descarte da doença. Ou seja, o teste rápido fornece parte das informações que vão determinar o resultado.

A partir de quantos dias após os sintomas é recomendado fazer um teste rápido?

A imunocromatografia para anticorpos (IgM e IgG) é indicada para exames a partir de 10 dias após o início dos sintomas.

O teste rápido pode ser feito em farmácias?

Sim, a Anvisa liberou a aplicação de testes rápidos em farmácias para detectar o novo coronavírus. A medida deve valer apenas durante o período de emergência em saúde pública devido à pandemia.

Fonte:

http://www.sbac.org.br/blog/2020/04/20/testes-para-covid-19-perguntas-e-respostas/

https://gauchazh.clicrbs.com.br/geral/noticia/2020/04/anvisa-aprova-a-aplicacao-de-teste-rapido-para-coronavirus-em-farmacias-ck9k6wd3700i101noh91xixp8.html

Recent Posts
Archive

Grupo Realiza - Saúde e Segurança do Trabalho, Consultoria e Treinamentos

Rua Alberto Bins, 658/402

Centro - Porto Alegre/RS

comercial@realizaconsultoria.com.br

Tel: (51) 3224-0032

       (51) 99266-3248

whats branco.png
  • Facebook Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • LinkedIn Social Icon

© 2020 | Grupo Realiza